FGV e Cebraspe: conheça o perfil das bancas - IMP ConcursosIMP Concursos

Notícias

22 de dezembro de 2021

FGV e Cebraspe: conheça o perfil das bancas

A Fundação Getúlio Vargas (FGV) e o Cebraspe são, sem dúvidas, duas das principais bancas do país. E em 2022, serão as responsáveis por elaborar os concursos mais relevantes do próximo ano.

Conhecer o perfil da banca e estar por dentro dos detalhes sobre cada uma são passos essenciais para qualquer candidato que sonha em conquistar uma vaga em qualquer certame. Por isso, hoje aqui do Blog do IMP você vai conhecer mais sobre as bancas FGV e Cebraspe.

FGV e Cebraspe: conheça o perfil das bancas em quatro passos

Passo 1: leia o edital atentamente;

Passo 2: como o perfil das bancas não muda drasticamente de uma seleção para outra, a melhor tática, sem dúvidas, é resolver questões de provas anteriores. Isso vai ajudar você a ter uma boa noção de como a banca organizadora aplica os fundamentos na prática. 

Passo 3: conheça os conteúdos mais cobrados de cada disciplina e monte um bom cronograma de estudo até o dia da prova. 

Passo 4: faça uma hierarquização dos conteúdos, dos mais importantes ao mais simples. E se organize para estudar levando em consideração sua dificuldade, as matérias que têm mais peso e o número de questões cobradas em cada disciplina, neste ponto, leve em consideração as provas anteriores para a mesma carreira e cargo.

• PREPARATÓRIO PRESENCIAL TJDFT

FGV e Cebraspe: conheça o perfil das bancas

FGV

Assim como o Cebraspe, a FGV também apresenta provas com um grande grau de dificuldade em um modelo de questões de múltipla escolha. Costuma adaptar as questões às especificações de cada órgão e por isso é difícil prever o modelo de prova a ser aplicado. 

No que se refere ao edital, a banca costuma cobrar todos os itens. Então, aqui também, nossos especialistas chamam a atenção para a montagem de um um bom cronograma de estudo que compreenda todos os assuntos das disciplinas. 

Os enunciados costumam ser longos e cheios de termos técnicos, o que torna a prova mais cansativa para os candidatos. São comuns questões do tipo “marque a incorreta”. Portanto, muita atenção na hora de ler para ter certeza que compreendeu o que estava sendo pedido. 

Cebraspe 

Conhecida pelo o grau de dificuldade de suas provas, pelo estilo de questões “certo e errado” e a característica de uma “errada anula uma certa”, as provas do Cebraspe não admitem chutes. 

Com relação às questões, a banca é multidisciplinar e complexa, muitas vezes utiliza termos que mudam totalmente o sentido da questão, o que os candidatos costumam chamar de “pegadinhas”, por isso requer uma atenção redobrada no entendimento dos enunciados, conhecimento interdisciplinar e boa capacidade de interpretação. 

Nossos especialistas explicam que a melhor forma de estudar para a FGV é entender o conteúdo de forma global e fugir do decoreba. Estar atento ao edital, ao peso de cada matéria e se não souber a resposta correta, deixe em branco e não arrisque. 

FGV e Cebraspe: conheça o perfil das bancas

Diferenças na cobrança de Língua Portuguesa

Agora que trouxemos para você as características gerais de cada uma das bancas, vamos falar especificamente sobre a Língua Portuguesa e a forma que a disciplina aparece em cada uma das provas. 

Segundo a nossa professora, Aline Rizzi, graduada em Letras pela Universidade Católica de Brasília e especialista em Literatura Brasileira pela Universidade de Brasília – UnB,  a grande problemática enfrentada pelo candidato na hora conhecer o perfil destas bancas é a falta de previsibilidade na cobrança dos conteúdos previstos no edital. 

Mas calma, separamos aqui mais dicas que vão te ajudar. Confere aí e já anota tudo para não perder tempo. 

• PREPARATÓRIO PRESENCIAL TJDFT

Conteúdo 

Qual a diferença de abordagem do conteúdo de Língua Portuguesa entre as duas bancas ?  

FGV

Possui linguagem e comandos bem diferentes de todas as outras bancas examinadoras. Não é uma banca previsível com relação aos conteúdos de gramática e cobra bastante a parte de interpretação de textos com base na análise do discurso, analisando a intenção discursiva de falantes em diversas situações comunicativas. A  relação lógica e semântico-gramatical das orações, períodos e discursos sempre é muito explorada.

 O candidato deve estar muito atento ao comando, pois é por meio dele que se estabelece o eixo lógico para a resolução da questão. Um grande problema da banca é que, muitas vezes, esse comando não é tão claro, por isso, devem-se resolver muitas provas para se familiarizar com a linguagem usada.

Cebraspe

Possui uma linguagem clara, com comandos previsíveis e recorrentes. É uma banca que trabalha com a gramática aplicada ao texto e cobra poucas nomenclaturas gramaticais. O candidato que se prepara para qualquer concurso realizado pela banca consegue ficar bem treinado e não será surpreendido na hora da prova.

A interpretação de textos é lógica, as respostas sempre estão no texto de forma expressa ou subentendida. Quanto à parte gramatical, os conteúdos sempre se repetem, o que dá mais segurança ao candidato.

Assuntos mais cobrados na disciplina

FGV

  • Muita interpretação de textos (pelo menos 70% das provas têm cobrado muito mais interpretação).
  •  A interpretação exige domínio da gramática e das relações discursivas da análise do discurso.
  • Pressupostos textuais.
  • Coerência comunicativa.
  • Mecanismos de coesão textual (principalmente pronomes e conjunções).
  • Valor semântico dos vocábulos, inclusive das preposições.
  • Reescritura textual.
  • Tipologia textual cai pouco.
  •  Morfologia (substantivos, pronomes, adjetivos, uso adequado do artigo definido, advérbio).A banca gosta de comparar alguns pronomes indefinidos com os advérbios, especialmente a classificação da palavra “mais”.
  • Vozes verbais.
  • Concordância verbal.
  • Oração reduzida.
  • Palavra QUE,
  • A palavra SE cai bem menos do que na banca Cebraspe.
  • Grafia das palavras

Cebraspe 

  • Interpretação de textos
  • Reescritura textual
  • Tipologia textual
  • Conjunções
  • Identificação de classes gramaticais
  • Função dos termos da oração
  • Concordância verbal (nominal cai bem menos)
  • Palavra SE
  • Palavra QUE
  • Período composto (principalmente a oração subordinada adjetiva)
  • Pontuação (principalmente com estruturas adverbiais)
  • Sinal indicativo de crase
  • Colocação pronominal
  • Grafia das palavras

Estratégia de estudo

Como montar uma boa estratégia de estudo da disciplina?

FGV

O candidato deve, primeiro, dominar a parte gramatical, pois, mesmo sendo menos cobrada, será determinante para entender as relações discursivas das questões de interpretação.

E a principal recomendação é que resolvam muitas, mas muitas provas da banca para se familiarizar com a linguagem.

Cebraspe

A mesma da FGV. Para estudar português para qualquer banca examinadora, o ponto de partida sempre é a gramática, depois a interpretação de textos e conhecer a linguagem da banca.

Revisão

Qual a melhor forma de revisar o conteúdo? 

O candidato deve resolver muitas provas, filtrar os conteúdos que mais tem errado, voltar para a teoria e resolver novamente muitas questões daquele conteúdo. É muito interessante que o candidato tenha hábito de fazer flash cards, para repetir o máximo possível o que é mais recorrente e fechar possíveis lacunas. 

Pegadinhas

Quais pegadinhas o candidato deve estar atento na hora de fazer a prova:

As bancas trabalham de forma muito lógica, por isso, na verdade não há muitas pegadinhas. O candidato deve apenas tomar muito cuidado com o comando das questões, quando se afirma que prejudica ou NÃO a correção gramatical; se mantém a coerência (que é diferente de manter o sentido original); com o ‘exceto’ ou ‘apenas’, por exemplo.

Leia também:


2022 - IMP Concursos - Todos os direitos reservados.